Empregabilidade

1º Mutirão da Empregabilidade Cultural leva mais de 500 pessoas à Biblioteca Pública

Mutirão ofereceu mais de 200 vagas de diferentes natureza: staff de eventos, contrarregra, assistente de produção, produtor cultural, DJ, figurinista, barista, designer e social media. Foram vagas de como Museu Oscar Niemeyer, Instituto Incanto, ST Produções Teatrais, Nasa Produções, Raizhe, Grupo FN, Cena Hum, CUFA.

1º Mutirão da Empregabilidade Cultural leva mais de 500 pessoas à Biblioteca Pública
1º Mutirão da Empregabilidade Cultural leva mais de 500 pessoas à Biblioteca Pública do Paraná
Foto: Ivan Cintra/SEEC
Publicado em 21/07/2023 às 10:15

A Agência do Trabalhador da Cultura (ATC), primeiro Posto Avançado da Agência do Trabalhador e órgão ligado à Secretaria de Estado da Cultura e à Secretaria de Trabalho, Qualificação e Renda (SETR), realizou nesta quinta-feira (20), na Biblioteca Pública do Paraná, o Cult Mut – 1º Mutirão da Empregabilidade Cultural. A iniciativa atraiu mais de 500 pessoas em busca de uma oportunidade de trabalho em diversas atividades do setor cultural.

Quem passava pelas imediações da Rua Cândido Lopes, Centro de Curitiba, surpreendeu-se com a fila que se formou da BPP até a Rua XV de Novembro. No final da tarde, a ATC registrou 1.390 atendimentos, já que muitos candidatos foram atendidos por mais de uma contratante. 

O mutirão ofereceu mais de 200 vagas de empregadores como Museu Oscar Niemeyer, Instituto Incanto, ST Produções Teatrais, Nasa Produções, Raizhe, Grupo FN, Cena Hum, CUFA, Vila Romana, Associação Inclusive nas Artes, Prosa Nova e SESC-PR. As vagas abertas tinham diferentes naturezas: staff de eventos, contrarregra, assistente de produção, produtor cultural, DJ, figurinista, barista, designer e social media, entre outras.

“Esse primeiro mutirão mostra a dimensão e o potencial do setor cultural. De um lado temos muitas empresas com vagas e, de outro, pessoas que precisam trabalhar. A Agência nasceu justamente para fazer esse contato entre as duas partes”, comenta a secretária de Estado da Cultura, Luciana Casagrande Pereira Ferreira.

O gestor da ATC, Phablo Bozza, lembra que mesmo quem não conseguiu uma colocação no mutirão pode se cadastrar da Agência e concorrer a novas vagas no futuro próximo. “A base de empresas cadastradas na Agência do Trabalhador da Cultura e o volume de vagas disponíveis só cresce. Para quem é trabalhador e trabalhadora da cultura, cadastrar-se é o primeiro passo para o tão sonhado emprego”, afirma. Segundo o gestor, a remuneração oferecida parte de R$ 550,00 (vagas de estágio) e chega a R$ 3.800,00 (efetivo).

O gerente da Agência do Trabalhador Central de Curitiba, Rafael Santos, salientou que o evento da Cultura integra um conjunto de ações importantes que a SETR tem feito. “Essa semana foi muito importante para Agência do Trabalhador. Fizemos o primeiro mutirão de emprego da Saúde e o primeiro da Cultura, ambos com grande aprovação e adesão dos trabalhadores e também por parte dos empregadores”, disse.


APROVAÇÃO – Recrutador da Central Única de Favelas (CUFA), Isaac Santos ressaltou a grande adesão dos interessados e agradeceu a oportunidade que facilitou a seleção de 103 vagas para staff de shows. “É um prazer estar aqui dentro desse projeto da Secretaria da Cultura. Muitas pessoas ficaram esperançosas com o término da pandemia. Neste dia, a gente pode ver um start em relação à cultura e grande engajamento das pessoas nesta convocação”, observou. 

A artista visual Maria Augusta Bistafa, 27 anos, aprovou a iniciativa. “Eu nunca tinha participado de nenhum mutirão de empregos. Principalmente da área da cultura, que eu nunca tinha visto. Achei muito interessante a ideia. Achei organizado, só que tem muita gente, óbvio, pois é uma área que está precisando. Todos precisam arranjar emprego nessa área da cultura”, complementou.

A estudante de cinema Mayara Neidert, 25 anos, ficou sabendo do mutirão por meio de grupos no WhatsApp. “Eu achei muito importante pois é muito difícil encontrar essas vagas para a cultura. É um pouco aleatório, então quando tem um órgão que distribui elas, a gente pode ver quais vagas são e fica mais fácil”, disse. 

SOBRE A ATC – Lançada em novembro de 2021, a Agência do Trabalhador da Cultura (ATC) é o primeiro Posto Avançado da Agência do Trabalhador no Brasil voltado exclusivamente para o mercado de trabalho criativo. A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria da Cultura (SEEC) e a Secretaria do Trabalho, Qualificação e Renda (SETR).

A ATC funciona em anexo à Secretaria da Cultura e promove o encontro entre quem está disponível para trabalhar com empresas e produtoras que precisam montar equipes e elencos para contratos ou projetos específicos. Outro propósito é produzir dados e indicadores visando o fortalecimento das políticas públicas de cultura no Estado.