COPEL

Após temporal, trabalho da Copel reduz em 77% o número de consumidores sem energia

No momento, 156.676 domicílios estão sem energia no Paraná. Cerca de 5 mil serviços emergenciais espalhados por todas as regiões ainda precisam ser atendidos pelas equipes de eletricistas. Por isso, o trabalho de reconstrução de parte da rede, necessário para restabelecer o fornecimento a todos, deve se estender ao longo desta quinta-feira.

Após temporal, trabalho da Copel reduz em 77% o número de consumidores sem energia
Após temporal, trabalho da Copel reduz em 77% o número de consumidores sem energia Foto: Copel
Publicado em 13/07/2023 às 15:00

Cerca de 1.700 profissionais da Copel, entre eletricistas, técnicos e operadores, foram mobilizados para restabelecer o fornecimento de energia em todas as regiões do Paraná desde que um temporal de grandes proporções atingiu o Estado na tarde desta quarta-feira (12). Após uma noite e uma manhã de trabalho intenso, o número de consumidores desligados diminuiu 77% – 700 mil, em algum momento, tiveram fornecimento interrompido.

No momento, 156.676 domicílios estão sem energia no Paraná. Cerca de 5 mil serviços emergenciais espalhados por todas as regiões ainda precisam ser atendidos pelas equipes de eletricistas. Por isso, o trabalho de reconstrução de parte da rede, necessário para restabelecer o fornecimento a todos, deve se estender ao longo desta quinta-feira.

De acordo com o Simepar, foram registrados ventos de mais de 90 km/h em algumas localidades, além de muitas descargas atmosféricas, o que provocou a queda de árvores sobre a rede, além da quebra de postes. Devido à gravidade da situação, trechos da rede de energia chagaram a ser destruídos.

Última região a ser atingida pelo temporal, o Leste do Paraná (Curitiba, Região Metropolitana e Litoral) apresenta o maior número de domicílios desligados no momento – 108.813, com 1.613 serviços emergenciais em andamento. São José dos Pinhais, com 11.562 desligados atualmente, Matinhos, com 9.934, e Itaperuçu, com 8.814, são os munícipios mais afetados. Em Curitiba, são 6.106 consumidores desligados. Ao todo, sete cidades da região estão com mais de 5 mil consumidores sem energia cada.

A tempestade começou na tarde de ontem no Oeste e Sudoeste do Estado e, no pior momento, 86.000 unidades consumidoras ficaram sem energia nas duas regiões. Na noite de ontem e madrugada desta quinta atingiu as demais regiões do Paraná. Além do Leste, no Centro-Sul são 18.763 imóveis sem energia e 1.096 serviços emergenciais; no Oeste e Sudoeste, 20.354 unidades sem energia e 1.475 serviços emergenciais; no Noroeste, 4.731 imóveis sem energia e 497 serviços emergenciais; e no Norte 4.015 imóveis sem energia e 607 serviços emergenciais.

A Copel orienta a população a manter distância de locais que tenham postes quebrados e fios caídos. A falta de luz pode ser informada por meio do aplicativo para celulares ou pelo site www.copel.com, e também pelo número de Whatsapp 41 3013-8973. Sem internet, é possível enviar um SMS para o número 28593, com as letras “SL”, de “sem luz”, e o número da unidade consumidora, destacada em amarelo no cabeçalho da conta da Copel. Ainda, situações de risco e de falta de energia podem ser comunicadas por meio do 0800 51 00 116.

SANEPAR – As fortes chuvas também afetaram as unidades de produção e distribuição de água em cidades e distritos da região Oeste do Estado. No Oeste, as cidades de Catanduvas, Boa Vista da Aparecida, Terra Roxa e o distrito de Alto Alegre do Iguaçu, no município de Capitão Leônidas Marques, permanecem com os sistemas paralisados em razão da falta de energia. A Sanepar está providenciando geradores para reduzir os impactos da falta de água. Na região Sudoeste, Nova Prata do Iguaçu continua sem energia na captação e com o abastecimento comprometido.

Em Foz do Iguaçu a energia foi restabelecida durante a madrugada. Porém, em razão do tempo de paralisação da captação e do tratamento de água, cerca de 70% da cidade teve o fornecimento de água interrompido. Os sistemas afetados na região já tiveram a energia restabelecida e o fornecimento de água foi normalizado gradativamente durante a noite e madrugada.

A falta de energia nos sistemas de captação de Candói, Pinhão, Laranjeiras do Sul, Castro, Reserva, Imbaú e Arapoti também gerou paralisação no abastecimento de água. Em Palmeira, Prudentópolis e Ivaí, a falta de energia deixou os reservatórios com níveis muito baixos, dificultando a distribuição pela cidade. Em Imbituva, a alta turbidez do rio provocada pelas chuvas dificulta o processo de tratamento. Em Reserva, falta energia na estação de tratamento de água. As equipes da Copel já atendem essas regiões e em breve a situação deve retornar à normalidade

Bairros de Curitiba, Colombo, Quatro Barras, Campina Grande do Sul e Pinhais também enfrentam problemas similares. A previsão de normalização do abastecimento é em torno das 23 horas.

No Norte, os sistemas de Cambira, Rio Bom e Cruzmaltina estão paralisados, sem prazo para retomar a produção de água. Faxinal voltou a ser operado e o abastecimento deve se normalizar durante o dia, de maneira gradativa.

Na região Sudoeste, as cidades de Sulina, São Jorge do Oeste, Itapejara do Oeste, Mangueirinha e Verê foram as mais afetadas até o momento. A Copel trabalha para restabelecer os sistemas de energia elétrica, o que vai possibilitar captar, tratar e distribuir a água para a população.

Em São Jorge do Oeste e Verê a situação é bastante crítica. Os sistemas só devem ter normalização no abastecimento no fim da tarde de sexta-feira (14). Em Sulina, o fornecimento de água deve voltar à normalidade na próxima madrugada. Itapejara e Mangueirinha devem ter o abastecimento normalizado durante a noite de hoje.

Em Jardim Alegre, o abastecimento também está em recuperação, devido a um problema em um dos poços ocorrido ontem, mesmo antes do temporal.

O Serviço de Atendimento ao Cliente Sanepar é feito pelo telefone 0800 200 0115, que funciona 24 horas. Ao ligar, tenha em mãos a conta de água ou o número de sua matrícula.

DEFESA CIVIL – A Defesa Civil Estadual do Paraná está monitorando as condições e situações de ventos fortes no Estado. De acordo com o primeiro boletim desse temporal, em Santo Antônio do Sudoeste o vendaval casou quedas de árvores, danificou oito casas, uma escola e um colégio. Foram afetadas 32 pessoas. Em Rebouças, no Centro-Sul, houve alagamentos, com 1.003 pessoas afetadas, sendo três desalojadas por dificuldade de acesso aos imóveis. 

Outros municípios registraram situações como quedas de árvores ou queda de energia, mas ainda sem informações mais precisas sobre danos: Curitiba, São José dos Pinhais, Toledo, Braganey, Ouro Verde, Ibema, Quedas do Iguaçu, Serranópolis do Iguaçu, Diamante d’Oeste, Ramilândia, Capitão Leônidas Marques, Foz do Iguaçu, Palmas, Pato Branco, Coronel Vivida, Mangueirinha, São Mateus do Sul e Prudentópolis.

Para receber alertas da Defesa Civil sobre eventos climáticos basta enviar SMS com o CEP da sua região para o número 40199 ou clique AQUI.

CHUVAS E VENTOS – O excesso de chuvas e ventos é resultado do avanço de uma frente fria pelo Estado, acompanhada de muitas descargas elétricas e rajadas de ventos fortes. A região Sul do País também enfrenta eventos climáticos relacionados a um ciclone extratropical.