para evitar novas tragédias

Deputada Mara Lima (Republicanos) defende urgência na tramitação de projeto que pode evitar tragédias em escolas

Detector de metais e objetos perigosos, isolamento entre o setor administrativo e as salas de aula, e restrição de acesso e permanência no interior dos colégios são algumas das medidas previstas.

Deputada Mara Lima (Republicanos) defende urgência na tramitação de projeto que pode evitar tragédias em escolas
Em 2019, a deputada cantora Mara Lima (Republicanos), protocolou um projeto de lei para impedir o ingresso com armas ou objetos perigosos nas escolas com a implantação de detectores de metais, separar o setor administrativo das salas de aula, além da restrição de acesso e permanência no interior dos colégios. - Créditos: Divulgação
Publicado em 21/06/2023 às 9:05

O tiroteio na Escola Estadual Helena Kolody, em Cambé, na região norte do Paraná, que provocou a morte de dois adolescentes, trouxe à tona as discussões sobre a segurança nas escolas e medidas de combate e prevenção à violência, no plenário da Assembleia Legislativa do Paraná.

A estudante Karoline Verri Alves, de 17 anos morreu na hora, e o estudante Luan Augusto, de 16, chegou a ser hospitalizado, mas não resistiu. O criminoso, de 21 anos, é um ex-aluno da instituição e foi preso.

Em 2019, a deputada cantora Mara Lima (Republicanos), protocolou um projeto de lei (Projeto de Lei Nº 143/2019) para impedir o ingresso com armas ou objetos perigosos nas escolas com a implantação de detectores de metais, separar o setor administrativo das salas de aula, além da restrição de acesso e permanência no interior dos colégios. Desde então a matéria permanece aguardando análise da CCJ, a Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa do Paraná. De lá para cá, 10 projetos similares de outros deputados foram anexados ao texto.

“No momento em que apresentei esse projeto de lei, em 2019, não havia casos registrados no Paraná. É realmente muito triste imaginar que talvez essa tragédia pudesse ter sido evitada se essas medidas tivessem sido adotadas. Tenho certeza que o governo do estado, com o programa Escola Segura, poderá implementar esse projeto e todas as ações possíveis para esse tipo de barbaridade não se repita”, afirmou a deputada.