Más notícias ao longo prazo

Deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD) chama atenção para envelhecimento da população brasileira

“A redução da população economicamente ativa representa perda de capital humano e força de trabalho. O País perde competitividade e isso tem grande impacto no crescimento da economia. Se nada for feito, sem incentivos para que as famílias possam ter mais filhos, é provável que daqui a 10 anos a população brasileira seja menor que 200 milhões de pessoas”, avaliou o deputado. Créditos: Valdir Amaral/Alep

Deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD) chama atenção para envelhecimento da população brasileira
Créditos: Valdir Amaral/Alep
Publicado em 05/07/2023 às 8:30

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD) afirmou nesta terça-feira, 4, que os dados do censo do IBGE revelam um processo de desaceleração demográfica e envelhecimento da população brasileira. Para ele, o fato é preocupante, tanto do ponto de vista social quanto econômico. Romanelli destacou que as projeções indicavam 213 milhões de pessoas e o levantamento encontrou 203 milhões de brasileiros.

“A redução da população economicamente ativa representa perda de capital humano e força de trabalho. O País perde competitividade e isso tem grande impacto no crescimento da economia. Se nada for feito, sem incentivos para que as famílias possam ter mais filhos, é provável que daqui a 10 anos a população brasileira seja menor que 200 milhões de pessoas”, avaliou o deputado. “Sob o aspecto social, será necessário reforçar as políticas públicas voltadas aos idosos”.

Romanelli observou que nos últimos anos muitas famílias optaram pelo filho único e será necessária uma política de estímulo para aumentar a taxa de natalidade. “Com a alta no custo de vida, os casais optam por alternativas que não impactem tanto no orçamento e, ao mesmo tempo, garantam qualidade de vida aos filhos”, ressalta. “Os desafios contemporâneos são muito grandes e temos, como agentes políticos, que nos debruçar sobre soluções que permitam o Brasil crescer e prosperar”.

Outra observação do deputado foi sobre o crescimento populacional das regiões metropolitanas e a perda de habitantes nas pequenas cidades. “As pessoas buscam oportunidades de vida em centros urbanos que oferecem bons serviços públicos e opções de emprego e renda. Melhorar as condições de pequenos municípios é outro desafio”, apontou ele.

Economia

Para Romanelli, a mudança de cenário depende fundamentalmente da melhoria da situação econômica do País, e de ações que permitam frear o processo de empobrecimento da população. Ele defendeu a recomposição de políticas públicas que foram descontinuadas nos últimos para enfrentar as desigualdades.

Para Romanelli, o País já perdeu uma oportunidade de crescer após o chamado milagre econômico por erros de gestão que não podem se repetir. “O atual governo tem demonstrado capacidade para manter a estabilidade econômica, a estabilidade política e a estabilidade social. Os números mostram que estamos no caminho adequado”, afirmou. “O PIB cresceu e o dólar está num patamar menor. Há um problema com a inflação, que não está sendo impulsionada pela demanda, mas pelos preços controlados”, avaliou Romanelli.

O deputado defendeu uma mudança na política do Banco Central, que mantém uma taxa básica de juros em um patamar muito elevado há mais de um ano. “A política do Banco Central massacra a classe média e prejudica a atividade econômica como um todo. Uma mudança da política econômica é absolutamente fundamental. Só os chamados rentistas têm interesse na manutenção da taxa elevada de juros. Não tem mais ninguém que apoie os juros altos”, sustentou.