informativo

Fundepar e IEP apresentam a empresas e construtoras aspectos da Nova Lei de Licitações

A nova lei altera o modelo de compra, sendo ampliada as hipóteses de propostas a serem apresentas pelos interessados. O Fundepar investiu mais de R$ 470 milhões em obras e serviços de engenharia de 2019 a 2022, e para o ano de 2023 já liberou R$ 75 milhões, com previsão de R$ 350 milhões até o fim do ano.

Fundepar e IEP apresentam a empresas e construtoras aspectos da Nova Lei de Licitações
Fundepar e Instituto de Engenharia apresentam a empresas aspectos da Nova Lei de Licitações - Foto: Karina Audrey e Lucas Vidal - Fundepar
Publicado em 27/06/2023 às 10:00

O Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar) e o Instituto de Engenharia do Paraná (IEP) estão trabalhando em parceria para estimular mais empresas e construtoras a participar de licitações na área de educação, principalmente diante das regras da Nova Lei de Licitações, que já está em vigor no Paraná. A nova lei altera o modelo de compra, sendo ampliada as hipóteses de propostas a serem apresentas pelos interessados.

O Fundepar investiu mais de R$ 470 milhões em obras e serviços de engenharia de 2019 a 2022, e para o ano de 2023 já liberou R$ 75 milhões, com previsão de R$ 350 milhões até o fim do ano. Atualmente a Fundepar conta com 27 obras e 130 serviços de engenharia, como a construção de novas unidades, reformas e a substituição das salas de madeira por salas do modelo de ecoconstrução, que contam com um investimento total de R$ 100 milhões.

Para o diretor-presidente do Fundepar, Marcelo Pimentel Bueno, esse diálogo é essencial para estreitar laços. “Precisamos aproximar o ente público do privado. Com a nova lei e as mudanças no modelo de compra, é de extrema importância que as empresas entendam melhor os aspectos das licitações e participem das concorrências. No fim todos ganham com isso”, afirmou.

A ideia é realizar, nos próximos meses, mais encontros semelhantes para debater esse novo momento. “Essa roda de conversa foi um sucesso, esclarecemos muitas dúvidas e apresentamos diversos pontos importantes para as futuras licitações. O intuito agora é realizar novos diálogos para estreitar ainda mais a relação entre público e privado e assim oportunizar que mais empresas participem das licitações”, comentou a diretora do Departamento de Engenharia e Projetos do Instituto Fundepar, Giselle Dziura.