representação internacional

Governador recebe escoteiros que vão representar o Paraná em encontro na Coreia do Sul

Os escoteiros vão representar o Estado no Jamboree, encontro mundial do movimento, que acontece entre os dias 1º e 12 de agosto. O evento deve receber 45 mil participantes dos 206 países onde o escotismo é praticado.

Governador recebe escoteiros que vão representar o Paraná em encontro na Coreia do Sul
O governador Carlos Massa Ratinho Junior recebeu nesta quinta-feira (13), no Palácio Iguaçu, parte dos escoteiros que vão representar o Paraná no Jamboree, encontro mundial do movimento, que acontece entre os dias 1º e 12 de agosto na Coreia do Sul
Foto: Ari Dias/AEN
Publicado em 13/07/2023 às 15:15

O governador Carlos Massa Ratinho Junior recebeu nesta quinta-feira (13), no Palácio Iguaçu, parte dos escoteiros que vão representar o Paraná no Jamboree, encontro mundial do movimento, que acontece entre os dias 1º e 12 de agosto na Coreia do Sul. O evento deve receber 45 mil participantes dos 206 países onde o escotismo é praticado. Do Brasil, irão 1.047 representantes, dos quais 215 são paranaenses.

É tradição, pelo menos desde os anos 1980, que os escoteiros paranaenses que participam do Jamboree peçam uma “autorização” ao governador antes de embarcar. O encontro acontece há cada quatro anos em diferentes países e está atualmente em sua 25ª edição. Do Paraná, vão participar grupos de escoteiros de Curitiba, Londrina, Ponta Grossa, Guarapuava, Foz do Iguaçu, Campo Largo, Maringá, entre outras cidades.

“O escotismo tem uma importância muito grande na vida das crianças e jovens, principalmente na formação de caráter. É um movimento que prega a cidadania, solidariedade, independência, e espírito de colegiado”, destacou Ratinho Junior. “Ficamos felizes em saber que o Paraná tem esse volume de jovens participando e que poderão levar esses conhecimentos para a vida. Desejo uma boa viagem, que aproveitem os dias que estarão lá para aprender e ter uma boa experiência representando o nosso Estado”.

Oscar Palmiquist, que faz parte da coordenação mundial do Jamboree, explicou que o evento é como uma Copa do Mundo ou Olimpíadas do escotismo. “Temos mais representantes do que a Fifa e nos reunimos a cada quatro anos, cada vez em um país diferente. As atividades são voltadas para jovens de 14 a 17 anos, que acampam durante 12 dias, cozinham sua própria comida, fazem atividades aquáticas, aeromodelismo, escaladas, caminhadas e participam de muitos eventos culturais”, explicou. “O Paraná terá um contingente muito forte de participantes, o que é reflexo da força do escotismo no Estado”.

Integrante há nove anos do Grupo Escoteiro Nossa Senhora Medianeira, de Curitiba, Lucas, de 17 anos, está na comitiva que vai para o acampamento mundial. “A expectativa é muito alta, porque é um evento que a gente sempre ouve falar quando entra no movimento, é uma oportunidade única participar”, disse. “Além da possibilidade de conhecer outro país, também teremos contato com uma diversidade muito grande de culturas”.

Governador Carlos Massa Ratinho Jr em reunião com grupo de escoteiros do Brasil-Paraná.Fotos:Ari Dias/AEN

ESCOTISMO – Em todo o mundo, o movimento de escoteiros tem cerca de 53 milhões de integrantes, presentes em 206 países e territórios. O Brasil é o segundo país com o maior número de escoteiros nas Américas, atrás apenas dos Estados Unidos, e conta com aproximadamente 120 mil integrantes registrados. No Paraná, que abriga a sede nacional da União dos Escoteiros do Brasil, são cerca de 11 mil pessoas envolvidas.

PRESENÇAS – Se reuniram com o governador o secretário estadual do Esporte, Helio Wirbiski; o ex-presidente da União dos Escoteiros do Brasil (UEB), Paulo Salamuni; o vice-presidente da UEB, Irineu Resende; o presidente dos Escoteiros do Paraná, Rosano Ouriques; e o ex-presidente da entidade, José Mário Moraes e Silva; os chefes da Tropa 007 Curitiba no Jamboree Mundial, Maurício Grycajuk e Karla Grycajuk; além dos escoteiros e suas mães.

Governador Carlos Massa Ratinho Jr em reunião com grupo de escoteiros do Brasil-Paraná.Fotos:Ari Dias/AEN