Educação e Segurança

Governo abre seleção para PMs da reserva ingressarem nos colégios cívico-militares

Período de inscrições vai até o dia 30 de julho. Resultado sai 29 de setembro. Os militares atuarão nas 12 escolas federais que passam à gestão do Estado e nos 194 colégios que já fazem parte do programa estadual.

Governo abre seleção para PMs da reserva ingressarem nos colégios cívico-militares
Governo abre seleção de militares da reserva para atuar em colégios cívico-militares
Foto: Lucas Fermin/SEED
Publicado em 18/07/2023 às 14:30

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação, em parceria com a Secretaria da Segurança Pública, abriu nesta segunda-feira (17) o processo seletivo para militares estaduais da reserva que queiram fazer parte do Quadro do Corpo de Militares Estaduais Inativos Voluntários (CMEIV), tornando-se aptos a atuarem nos colégios cívico-militares do Paraná.

O processo seletivo leva em consideração os requisitos estabelecidos na Lei nº 21.327, de 20 de dezembro de 2022, entre eles, o número de vagas, locais de atuação  e demais informações. O período de inscrição se encerra no dia 30 de julho e o resultado final será divulgado em 29 de setembro. 

A primeira etapa do edital consiste na inserção de documentos no sistema, seguida pela pesquisa da vida funcional e social do candidato, sob avaliação da Secretaria da Segurança Pública, e exame de saúde.

Após o anúncio do governo federal de descontinuidade do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim), as 12 escolas da rede estadual que pertencem ao modelo nacional migrarão para a gestão estadual no início do próximo ano letivo. Além destes, outros 194 colégios cívico-militares do próprio Estado já fazem parte do programa estadual, o maior número do Brasil.

“Com a abertura do edital de seleção, além de completar o quadro de militares nas 194 escolas que já fazem parte do modelo, poderemos atender as 12 instituições do modelo federal e, ainda, as futuras instituições onde a comunidade escolar demonstrar interesse pelo programa”, explica Soraia Cristina Azevedo, coordenadora pedagógica dos colégios cívico-militares.