internacionalização do ensino superior

Governo do Estado articula ações de internacionalização de ensino superior com o Japão

Participantes de evento sobre o tema conheceram as diferentes formas de ingresso em programas de graduação, pós-graduação e estágios de 53 universidades do país asiático, inclusive com a possibilidade de bolsas de estudos.

Governo do Estado articula ações de internacionalização de ensino superior com o Japão
Governo do Estado articula ações de internacionalização de ensino superior com o Japão
Foto: Julio César Prado/Apiesp
Publicado em 12/07/2023 às 10:30

O Paraná sediou um evento acadêmico do Governo do Japão voltado para universitários brasileiros interessados em estudar em instituições de ensino superior do país asiático. Denominada Feira Estude no Japão, a ação apresentou nesta terça-feira (11), em Curitiba, as diferentes formas de ingresso em programas de graduação, pós-graduação e estágios de 53 universidades, inclusive com a possibilidade de bolsas de estudos.

Na abertura do encontro, em um jantar realizado nessa segunda-feira (10), na residência do cônsul-geral do Japão em Curitiba, Keiji Hamada, representantes do Governo do Paraná apresentaram o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior para professores e autoridades diplomáticas japonesas. O objetivo é fortalecer e ampliar as ações de internacionalização e as parcerias bilaterais de desenvolvimento científico, por meio de intercâmbio acadêmico no Japão.

Coordenado pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), o sistema reúne as universidades estaduais de Londrina (UEL), de Maringá (UEM), de Ponta Grossa (UEPG), do Oeste do Paraná (Unioeste), do Centro-Oeste (Unicentro), do Norte do Paraná (UENP) e do Paraná (Unespar). Também integram esse grupo de instituições a Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) e o Sistema Estadual de Parques Tecnológicos do Paraná (Separtec).

Segundo o secretário estadual da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná em exercício, Michel Jorge Samaha, o relacionamento institucional com diferentes províncias japonesas tem proporcionado parcerias e investimentos na área da educação. “O intuito é dar continuidade nas parcerias e intensificar as relações político-institucionais entre o Brasil e o Japão, promovendo um intercâmbio cultural e ações de cooperação socioeconômicas e educacionais”, destacou.

Ele explicou que a pasta contribui para incentivar o desenvolvimento socioeconômico e aumentar a competitividade das empresas paranaenses, agregando tecnologia aos processos de produção de bens e serviços.

“São programas e projetos estratégicos que contemplam o desenvolvimento científico e tecnológico, a cultura empreendedora, o fortalecimento de ativos tecnológicos, a transferência de conhecimento e tecnologia e o desenvolvimento de patentes e de outros dispositivos de registro e proteção à propriedade intelectual”, elencou o gestor.


PRESENÇAS – A abertura contou, ainda, com a participação dos presidentes da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig, do Tecpar, Celso Kloss, e da Associação Paranaense das Instituições de Ensino Superior Público (Apiesp), Miguel Sanches Neto. Também estavam presentes o diretor do Escritório de Iniciativas Globais da Universidade de Tsukuba, Osamu Ohneda; o reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Leandro Vanalli; e a vice-reitora da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Graciela Bolzon de Muniz.