INOVAÇÃO NA SAÚDE

Hemepar vai utilizar teste de biologia molecular para identificar malária na triagem para doação

Além do teste de biologia molecular a ser implantado a partir de novembro, o Hemepar vai ampliar o atendimento aos leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o Estado.

Hemepar vai utilizar teste de biologia molecular para identificar malária na triagem para doação
Hemepar reúne gestores para alinhamento das ações e atualização dos serviços ofertados - Foto: SESA
Publicado em 21/06/2023 às 8:10

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar), vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), vai introduzir a partir de novembro o teste de biologia molecular para identificação da malária durante a triagem para doação de sangue, e ampliará o atendimento aos leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o Estado.

Essas duas medidas foram debatidas nesta terça-feira (20), em Curitiba, durante encontro de atualização e alinhamento com os gestores das 23 unidades de coleta sobre o planejamento das ações a serem implantadas em toda hemorrede.

O Hemepar já faz o teste NAT Plus (Teste de Ácido Nucleico) para detectar o material genético do vírus HIV e hepatites B e C, e a partir de novembro realizará também a triagem molecular para a malária.

Anteriormente, os doadores voluntários residentes ou que visitaram áreas consideradas endêmicas para a doença precisavam aguardar 12 meses para a doação. Com a implantação deste teste a doação poderá ser imediata.

Atualmente, a hemorrede é responsável pela coleta, armazenamento, processamento, transfusão e distribuição de sangue para 384 hospitais públicos, privados e filantrópicos, atendendo cerca de 92% dos leitos SUS do Estado. A expectativa é que com a incorporação dos hospitais públicos, hoje atendidos por bancos de sangue privados, essa cobertura passe a ser de 100% em até dois anos.

“São mudanças intensas e bastante significativas para toda a rede. Hoje contamos com um quantitativo aproximado de 16,5 mil coletas de bolsas/mês e com essa ampliação o incremento será de aproximadamente 4 mil, totalizando mais de 20 mil bolsas/mês”, disse Liana Andrade Labres de Souza, diretora do Hemepar.

No Paraná, o Hemepar conta com 23 unidades de coleta, armazenamento e distribuição de sangue e é responsável pelo processamento, transfusão e distribuição de sangue para 384 hospitais públicos, privados e filantrópicos que atuam em todas as regiões do Paraná. É uma entidade sem fins lucrativos e atende a demanda de fornecimento de sangue e hemoderivados do Estado graças às doações dos voluntários.