Meio Ambiente

IAT e Unicentro renovam convênio para atendimento à fauna silvestre em Guarapuava

Universidade Estadual do Centro-Oeste abriga um Centro de Atendimento à Fauna Silvestre (CAFS). A parceria entre os órgãos estaduais em prol dos animais silvestres teve início em 2020. Atualmente, existem quatro CAFS no Paraná.

IAT e Unicentro renovam convênio para atendimento à fauna silvestre em Guarapuava
IAT e Unioeste renovaram por mais um ano o convênio que permite o funcionamento do Centro de Atendimento à Fauna Silvestre (CAFS) de Guarapuava
Foto: IAT
Publicado em 07/07/2023 às 8:10

O Instituto Água e Terra (IAT) e a Universidade Estadual do Centro Oeste do Paraná (Unicentro), de Guarapuava, renovaram o convênio que permite a continuidade do funcionamento do Centro de Atendimento à Fauna Silvestre (CAFS) dentro do campus da instituição. A renovação tem validade até maio de 2024. A parceria em prol dos cuidados com os animais silvestres entre os órgãos estaduais teve início em 2020.

Atualmente, existem quatro CAFS em funcionamento no Estado. Além de Guarapuava, há unidades em Londrina, Maringá e Cascavel. Os centros são responsáveis pelo atendimento médico-veterinário à fauna silvestre nativa e exótica resgatada no Paraná, vítimas de acidentes ou maus-tratos, com o objetivo de devolver os animais com saúde para a natureza.

A unidade de Guarapuava, por exemplo, atende cidades da região central, o Centro-Sul, Litoral, Sudoeste, Noroeste e Metropolitana de Curitiba. É o segundo do Estado, entre os CAFS conveniados pelo IAT, que mais ajudou na reabilitação da fauna paranaense. Foram atendidos 762 animais entre outubro de 2020 e maio de 2023. Fica atrás apenas do centro instalado em Londrina, no Centro Universitário Filadélfia (Unifil), que registou a entrada de 1.904 animais apenas em 2022.

“Os Centros de Atendimento à Fauna Silvestre têm dado uma segunda chance para os animais que entram machucados, passam por tratamento e reabilitação, e ganham uma nova possibilidade de serem soltos novamente na natureza. É algo essencial para a fauna do Paraná”, afirmou a veterinária do IAT, Fabiana Baggio.

ESTRUTURA – O Centro de Apoio à Fauna Silvestre (CAFS) é um local preparado para receber, identificar, marcar, triar, avaliar, e estabelecer tratamento veterinário para animais acolhidos por órgão ambiental em ações de fiscalização, resgates ou entrega voluntária por particulares.

A permanência dos animais depende do tempo necessário para sua recuperação. O destino pode ser a soltura no habitat natural ou, quando é um risco devolvê-lo para a natureza, são encaminhados a criadouros habilitados pelo IAT, ou mantenedores individuais, igualmente habilitados.

Por meio da união do Instituto Água e Terra e universidades paranaenses com clínica-escola veterinária,  garantem esse atendimento nas quatro unidades do Estado, resultados de parcerias com o Centro Universitário Filadélfia (Unifil), de Londrina; Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná (Unicentro), de Guarapuava; Centro Universitário de Cascavel (Univel) e Unicesumar, de Maringá.

CONTATO – Ao avistar algum animal silvestre ferido ou para denúncias de atividades ilegais contra animais, entre em contato pela Ouvidoria do Instituto Água e Terra ou com o Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde, da Polícia Militar do Paraná.

Se preferir, ligue para o Disque Denúncia 181. Informe de forma objetiva e precisa a localização e o que aconteceu com o animal. Quanto mais detalhes sobre a ocorrência, melhor será a apuração dos fatos e mais rapidamente as equipes conseguem fazer o atendimento.