Agronegócio

IDR-Paraná promove dia de campo em Paranavaí sobre sorgo na alimentação do gado

Evento que reunirá pecuaristas e especialistas da Embrapa e do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná acontece nesta quarta-feira (19) e abordará o potencial do sorgo no Arenito Caiuá. Interesse por esta cultura vem aumentando, como alternativa ao milho.

IDR-Paraná promove dia de campo em Paranavaí sobre sorgo na alimentação do gado
Dia de campo mostra o potencial do sorgo no Arenito Caiuá
Foto: IDR-PARANÁ
Publicado em 18/07/2023 às 12:00

Pelo segundo ano consecutivo o IDR-Paraná (Instituto de Desenvolvimento Rural-Iapar-Emater) realiza o Dia de Campo Integra Arenito. Será nesta quarta-feira (19), a partir das 8h30, no Polo de Pesquisa e Inovação do Instituto, em Paranavaí, no Noroeste do Estado. Neste ano as atenções estão voltadas para o uso do sorgo, o grão e a silagem, na alimentação animal.

Especialistas da Embrapa e do IDR-Paraná vão mostrar aos participantes o potencial do sorgo no Arenito Caiuá, como se dá a infiltração e armazenamento da água no solo da região e, ainda, como é feita a silagem do capim-capiaçu (usado em sistemas de produção de leite e carne bovinos).

Como as informações sobre o sorgo na região ainda são escassas, e muitos produtores entram em contato com o IDR-Paraná em busca de orientações sobre o manejo e o seu uso na alimentação de bovinos, a cultura é o tema principal do dia de campo Integra Arenito deste ano. Os participantes poderão conhecer os resultados de pesquisa, além das práticas de manejo do solo e das culturas que resultem em mais rentabilidade e sustentabilidade para os sistemas produtivos da região.

Apesar de as pastagens ocuparem cerca de 49,5% do Noroeste do Paraná, nos últimos anos a área destinada à produção de alimento para o gado vem diminuindo consideravelmente. Mesmo assim, a região continua sendo a principal produtora de bovinos de corte do Estado.

Os técnicos afirmam que é preciso considerar a fragilidade dos solos do arenito, ainda que eles tenham boa aptidão e alto potencial agropecuário. O uso sustentável das áreas, utilizando-se o sistema de plantio direto com práticas de controle da erosão e Sistemas Integrados de Produção Agropecuária (SIPA) são algumas indicações para os agricultores.

De acordo com Kátia Gobbi, pesquisadora do IDR-Paraná, a área com sorgo vem aumentando na região, porque a planta é resistente a períodos de veranico. Ela explica que a demanda pelo sorgo tem crescido nos últimos três anos, como o alternativa ao milho, que normalmente é o principal alimento para o gado, mas que em safras passadas teve muitas lavouras comprometidas pela ocorrência da cigarrinha.

Além disso, o sorgo se torna uma opção de menor custo para o pecuarista alimentar o gado, já que o milho tem custo maior, devido à maior demanda mundial pelo grão. Outro fator é a oferta de novos híbridos do sorgo, com bons rendimentos, o que eleva o interesse por esta cultura.

TEMAS – Os pesquisadores e extensionistas prepararam estandes no campo, dentro das áreas experimentais da Estação de Pesquisa de Paranavaí, para o dia de campo. Os temas são: o potencial do sorgo no Arenito Caiuá, a produção de sorgo em Sistema Integrado de Produção Agropecuária (SIPA), infiltração e armazenamento de água no solo em SIPA no Arenito Caiuá, uso do sorgo em grão na alimentação de bovinos de corte, uso de silagem de sorgo e de capiaçu na terminação de bovinos de corte e o grau de compactação do solo em SIPA no Arenito Caiuá. As atividades vão até as 12h30.

Informações podem ser consultadas pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone (44) 3423-1157.

Tópicos