Agronegócio

Na Expotécnica de Sabáudia, governo reforça compromisso com inovação no campo

Organizado pelo Governo do Estado, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná), o evento segue até esta sexta-feira (14) com previsão de receber 4 mil pessoas. Um espaço dedicado à agroindústria familiar reúne pequenos produtores que estão apresentando seus produtos.

Na Expotécnica de Sabáudia, governo reforça compromisso com inovação no campo
Com acesso à inovação e ao conhecimento, a agricultura paranaense pode ampliar seu potencial. A afirmação é do secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, na cerimônia de abertura da 28ª Expotécnica, em Sabáudia, no Norte do Paraná, nesta quarta-feira (12).
Foto: Gisele Barão/SEAB
Publicado em 13/07/2023 às 9:00

Com acesso à inovação e ao conhecimento, a agricultura paranaense pode ampliar seu potencial. A afirmação é do secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, na cerimônia de abertura da 28ª Expotécnica, em Sabáudia, no Norte do Paraná, nesta quarta-feira (12).

Organizado pelo Governo do Estado por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná), o evento segue até esta sexta-feira (14) com previsão de receber 4 mil pessoas na Comunidade 21, no sítio do produtor Cláudio Vicente D’Agostini. Os temas deste ano são as tecnologias sustentáveis que estão ao alcance do produtor. A Secretaria da Agricultura e do Abastecimento e a Prefeitura de Sabáudia são parceiras no evento.

“O que vemos aqui é para onde está rumando a nossa agricultura, para algo cada vez mais natural, resolvendo aspectos biológicos, físicos e químicos do solo, que nos ajudarão a evoluir com mais velocidade”, disse. “Produzimos uma boa agricultura, que tem tamanho e diversidade. Com eventos como esse, vamos continuar crescendo. Estamos em um ambiente de conhecimento, com o time da pesquisa e da assistência técnica”.

Ortigara destacou que o Sistema Estadual de Agricultura tem trabalhado por uma política mais agressiva em setores como água e energia, além de impulsionar investimentos nas propriedades, cooperativas e em agroindústrias familiares, por exemplo. “Há um esforço do Estado em estimular tudo isso. O investimento modifica a realidade. Tudo em prol de reduzir custos e aumentar a eficiência”, completou.

O diretor-presidente do IDR-Paraná, Natalino Avance de Souza, elogiou a parceria com o município e a família que cedeu o espaço para o evento. Segundo ele, a Expotécnica nasceu de uma necessidade de inclusão tecnológica, ligada a uma visão empreendedora nos anos 1990, uma época em que predominavam na agricultura práticas nocivas para o solo.

“Esse processo foi liderado por alguns extensionistas, mas também pelo pioneirismo da família D’Agostini, de olho no plantio direto, para difundir práticas importantes para a sustentabilidade da agricultura. Dias de campo e apresentações de maquinário se perpetuaram ao longo desses projetos. Sem dúvida é o maior evento prático para a agricultura familiar”, afirmou.

Para o gerente regional do IDR-Paraná em Apucarana, Paulo Eduardo Cipoli, o compromisso da Expotécnica é garantir informação de qualidade para o agricultor. “Todo ano a gente se desafia a buscar uma agenda que seja atual, que seja relevante, e que considere aspectos econômicos e sociais”, disse. O produtor Cláudio D’Agostini agradeceu a longa parceria com o governo estadual. “É um grande empenho para todos, mas compensa muito”.




EVENTO – O evento também apresenta os principais estudos desenvolvidos pelo IDR-Paraná, explica a diretora de Pesquisa do Instituto, Vânia Cirino. “São palestras técnicas, nossas cultivares, encontros para as mulheres, cafeicultura, tudo com foco na inovação e rentabilidade para os sistemas produtivos. É uma oportunidade para buscar novos conhecimentos”, complementou.

Nesta quarta-feira (12) aconteceu o 28º Encontro da Mulher, que debateu agricultura familiar e previdência social. Os especialistas também discutiram a eficiência no controle da ferrugem asiática da soja. Na quinta-feira (13), os debates vão girar em torno do Plano Safra 2023/2024 e as soluções financeiras para a agropecuária.

Na sexta-feira (14), a partir das 9 horas, as atenções estarão voltadas para a palestra sobre a tolerância de cultivares e híbridos de milho ao complexo de enfezamento. A partir das 13h30 os produtores poderão saber como a tecnologia pode ser uma aliada na agricultura, com uma palestra sobre o uso de drones no controle de plantas invasoras, pragas e doenças da soja. Os técnicos também vão dar orientações sobre a tecnologia de aplicação de insumos nas lavouras. Além das palestras, há um circuito técnico para demonstração de práticas e tecnologias.

Um espaço dedicado à agroindústria familiar reúne pequenos produtores que estão apresentando seus produtos.

PRESENÇAS – Também estiveram na abertura o prefeito de Sabáudia, Moisés Soares Ribeiro; o diretor institucional do IDR-Paraná, Diniz Dias de Oliveira, além de chefes regionais, extensionistas e pesquisadores do Instituto, e chefes dos núcleos regionais da Seab.