diabetes

Nova remessa com 42,9 mil canetas de insulina de ação rápida chega ao Paraná

Quantidade será suficiente para o tratamento de mais de 12 mil pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 1 atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Paraná até o final do mês de agosto. Lote será distribuído às Regionais de Saúde nos próximos dias.

Nova remessa com 42,9 mil canetas de insulina de ação rápida chega ao Paraná
Nova remessa com 42,9 mil canetas de insulina de ação rápida chega ao Paraná
Foto: SESA
Publicado em 04/07/2023 às 15:10

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) recebeu 42.930 canetas de insulina análoga de ação rápida, indicadas para o tratamento do diabetes mellitus tipo 1. Esta quantidade, que chegou nesta terça-feira (4), é suficiente para atendimento dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) no Paraná até o final do mês de agosto. Apesar de o Ministério da Saúde ter sinalizado dificuldade com a aquisição deste medicamento, não houve desabastecimento no Estado.

O lote está armazenado no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), em Curitiba, e deve ser distribuído às Regionais de Saúde nos próximos dias.

“Esse quantitativo é suficiente para o tratamento de mais de 12 mil pacientes. Nenhum deles ficou desassistido por falta de unidades de insulina, mas a chegada dessa nova remessa, enviada pelo Ministério da Saúde, traz mais segurança de abastecimento”, ressaltou o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Desde a incorporação da insulina análoga de ação rápida ao SUS, o Ministério da Saúde faz a compra de forma centralizada. Nos últimos meses, o governo federal enfrentava dificuldade na compra do medicamento. Diante do risco de desabastecimento do produto, e depois de dialogar com o setor farmacêutico, foi realizada a aquisição emergencial de 1,3 milhão de unidades, fracionadas em diferentes remessas.  

A insulina análoga de ação rápida foi incorporada no rol de medicamentos ofertados em 2017. É indicada para o tratamento de pessoas com diabetes, uma condição crônica não transmissível e hereditária.

Tópicos