Pai é preso após ser filmado abusando da filha internada na UTI de hospital em SP

Pai é preso após ser filmado abusando da filha internada na UTI de hospital em SP
Publicado em 12/06/2024 às 15:58

Um pai foi preso acusado de abuso sexual contra a própria filha, internada no leito da UTI de um hospital em São Paulo após ter uma parada cardiorrespiratória que gerou sequelas (ela precisou ser submetida a uma traqueostomia, quando uma abertura na traqueia é feita para a passagem doa ar).

Imagens feitas por funcionários do hospital mostram o homem com a mão dentro do avental da vítima e em partes do corpo dela. 

Estupro de vulnerável foi o tema do Profissão Repórter de terça-feira (11). Este tipo de crime se aplica a situações em que a vítima é uma criança ou adolescente com menos de 14 anos ou sem discernimento no momento do ato – quando não consegue se defender.

Os vídeos foram gravados durante uma madrugada de maio pela equipe de enfermagem do hospital, que começou a desconfiar que estivesse acontecendo algo estranho com a paciente. A vítima tem 17 anos.

Delegada da seccional de onde o caso foi investigado, Kelly Cristina Sacchetto disse que o abuso foi constatado através do exame de corpo de delito.

“Tivemos a constatação realmente através do exame de corpo de delito, onde realmente se constatou o abuso sexual, as lesões provenientes desse abuso que esse pai cometia”, disse Kelly Cristina Sacchetto, delegada seccional – São Bernardo do Campo.

O rosto do homem foi borrado na reportagem porque, como ele é pai da vítima, sua identificação poderia, também, revelar a identidade da jovem.

“Observamos que, durante o tempo que ela ficava com o pai, era o momento que realmente ela se agitava mais, ela tinha taquicardia e a equipe toda ficou em alerta, porque a gente não queria acreditar que era o que realmente a gente estava vendo ali. Ea uma situação de abuso”, disse uma funcionária.

Outra profissional disse que chamou a atenção do homem quando ele abriu a fralda da jovem.

“Ele acariciou o seio dela. Eu vi por duas vezes na noite de sexta-feira. Ele abria a fralda dela por duas vezes e nós brigamos com ele que não era para ele fazer aquilo. Ele mexia muito na perna, beijava meio que de canto de boca, se esfregava na beira da cama e, ao sair, ele ajeitava a roupa e se direcionava ao banheiro.”

O laudo do IML (Instituto Médico Legal) concluiu que a adolescente apresentava lesões compatíveis com a prática de atos libidos e que a data provável do acontecido seria recente.

O homem foi preso no dia 13 de maio e teve a prisão temporária convertida em preventiva pela Justiça. Agora, ele é réu por estupro de vulnerável.

Fonte: G1