geração de empregos

Paraná liderou intermediação de empregos para jovens via Agências do Trabalhador em maio

Em maio, Estado registrou 6.479 pessoas entre 18 e 29 empregadas formalmente através da rede Sine. O número representa 33,85% das colocações registradas naquele mês, em todo o país. Em relação a maio do ano passado o crescimento foi de 23%.

Paraná liderou intermediação de empregos para jovens via Agências do Trabalhador em maio
Paraná liderou intermediação de empregos para jovens via Agências do Trabalhador em maio. - Foto: Geraldo bubniak/AEN
Publicado em 21/06/2023 às 10:30

O Paraná manteve a primeira colocação nacional em empregos para jovens via Agências do Trabalhador e postos de atendimento. Em maio, o Estado encaixou 6.479 trabalhadores entre 18 e 29 anos formalmente através da rede Sine estadual. No comparativo com o mesmo período em 2022, quando 5.249 trabalhadores, dentro desta faixa etária, conseguiram emprego formal no Paraná, o crescimento foi de 23%. Os números do mês passado também fizeram com que o Paraná respondesse por 33,85% dos 19.139 jovens empregados nesse sistema.

No ranking geral de colocados, abrangendo todos os grupos de trabalhadores, o Paraná também manteve o primeiro lugar, encerrando maio com 12.431 contratos de trabalho intermediados pelas Agências do Trabalhador. O número representa 30,66% do total de 40.549 vagas formais preenchidas através do sistema no Brasil.

Segundo colocado no ranking de jovens empregados no mês de maio, o estado do Ceará encaixou 2.964 trabalhadores entre 18 e 29 anos em maio. Em terceiro lugar aparece o estado de São Paulo, com 2.172 colocações dentro da mesma faixa etária. Minas Gerais e Rio Grande do Sul aparecem na sequência, com 1.265 e 1.259 jovens contratados via Agências do Trabalhador, respectivamente. 

Entre os estados do Sul, o Paraná também manteve liderança folgada, representando 79,27% de todos os jovens colocados no mercado de trabalho via Sine no mês de maio. No mesmo período, o Rio Grande do Sul registrou 1.259 colocações de pessoas entre 18 a 29, enquanto Santa Catarina intermediou 435 contratos de trabalho através das Agências do Trabalhador.

Para o secretário de Trabalho, Qualificação e Renda, Mauro Moraes, a confirmação do Paraná no primeiro lugar entre os estados que mais empregam jovens é fruto de um conjunto de ações adotadas pelo Governo do Estado para a promoção de emprego e renda, em especial a oferta de cursos gratuitos de qualificação profissional. “Temos no Paraná muitas oportunidades para quem deseja aprender uma profissão ou obter qualificação profissional. Esse estímulo tem sido fundamental para que jovens sejam inseridos no mercado de trabalho”, afirmou.

QUALIFICAÇÃO – Um exemplo é a iniciativa para melhorar a qualificação profissional no setor de turismo. As secretarias de Estado do Turismo e da Educação, em parceria com a Fecomércio-PR e o Senac-PR, vão ofertar gratuitamente à população 4 mil vagas para cursos profissionalizantes. São 27 cursos (23 presenciais e quatro a distância) no total, com cargas horárias que variam de 15h a 240h, em áreas como hotelaria, gastronomia, eventos, recepção turística e tecnologia. As vagas serão distribuídas entre as regionais da Secretaria de Turismo, com o envolvimento dos Núcleos Regionais de Educação, que farão a divulgação entre os estudantes da rede estadual. No caso dos alunos, os cursos servirão como atividade extracurricular em contraturno. O convênio é válido por dois anos, com a oferta de 2 mil vagas por ano. 

Outra iniciativa criada neste ano é a Mais Qualificação, que vai abrir 6.742 vagas em cursos gratuitos de qualificação profissional nos setores da indústria, serviços e comércio. O projeto é desenvolvido pelo Governo do Estado em parceria com a Fecomércio e Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), por meio do Fopeme (Fórum Paranaense da Micro e Pequena Empresa). As vagas serão ofertadas ao longo de 2023, com mais de 40 modalidades de cursos realizados pelo Senac, Senai e Sesi, considerando as devidas especializações. O projeto tem como objetivo atender demandas dos setores que mais empregam no Paraná, qualificando mão de obra e, consequentemente, ampliando as oportunidades de emprego e renda em todas as regiões do Estado.

Confira os relatórios de jovens e de todas as faixas etárias .