investimento privado

Paraná recebe R$ 4,2 bilhões em investimentos privados em 10 dias

Os anúncios foram da Sumitomo (R$ 1,06 bilhão), Be8 (R$ 1,5 bilhão), Prati-Donaduzzi (R$ 1,2 bilhão) e cooperativa Agrária (R$ 500 milhões) e vão se concretizar nos próximos anos em Fazenda Rio Grande, Marialva, Toledo e Guarapuava, respectivamente.

Paraná recebe R$ 4,2 bilhões em investimentos privados em 10 dias
Governador Carlos Massa Ratinho Jr em reunião com cooperativa agraria. - Fotos:Ari Dias/AEN
Publicado em 23/06/2023 às 14:35

O Estado do Paraná recebeu aproximadamente R$ 4,2 bilhões em investimentos privados nos últimos dez dias. Os anúncios foram da Sumitomo (R$ 1,06 bilhão), Be8 (R$ 1,5 bilhão), Prati-Donaduzzi (R$ 1,2 bilhão) e cooperativa Agrária (R$ 500 milhões) e vão se concretizar nos próximos anos em Fazenda Rio Grande, Marialva, Toledo e Guarapuava, respectivamente. 

“O Paraná vive um bom momento econômico, com crescimento em todos os setores, justamente porque conta com essa parceria com o setor privado. Estamos investindo em infraestrutura, modernizando o ambiente de negócios, buscando novos parceiros. Os empresários investem no Paraná porque conhecem a qualidade de mão de obra do paranaense e têm segurança jurídica para fomentar seus negócios”, disse o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

O primeiro foi da Be8, no dia 14 de junho, com a formalização de um protocolo de intenções para viabilizar investimentos em uma esmagadora de soja em Marialva, onde a empresa já tem uma unidade de produção de biodiesel. A nova planta terá capacidade de processamento de 5.000 toneladas por dia de soja para produção de óleo, farelos e casca de soja. A empresa estima que o investimento poderá chegar a R$ 1,5 bilhão.

A produção será destinada à indústria de rações e o óleo será matéria-prima para fabricação de biodiesel. Quando alcançar a capacidade plena de operação, o consumo de soja será de 85 mil sacas por dia, em sua maioria de fornecedores paranaenses.

Na terça-feira (20), o governador participou da inauguração da nova planta da Prati-Donaduzzi, indústria líder nacional na produção de medicamentos genéricos localizada em Toledo, no Oeste do Paraná. Com a nova fábrica, destinada à produção de medicamentos sólidos, a empresa passa a ser a maior produtora de comprimidos da América Latina.

O investimento na nova planta, que tem quase 11 mil metros quadrados, é de mais de R$ 300 milhões e deve gerar cerca de 400 empregos diretos e indiretos. A ampliação faz parte de um importante projeto de crescimento do grupo. A empresa projeta ainda dobrar os investimentos nos próximos cinco anos, com um novo aporte que chegará a R$ 1,2 bilhão. Metade desse valor será para pesquisa e desenvolvimento de novos produtos, mas o recurso também será aplicado na construção de novas plantas, modernização das atuais e internacionalização da companhia. 

Maior produtor de cevada do País, o Paraná vai ganhar uma nova fábrica para a produção de malte para a indústria cervejeira. A Cooperativa Agrária anunciou na quarta-feira (21) um investimento de R$ 500 milhões para a construção de uma maltaria em Guarapuava, no Centro-Sul do Estado. A nova indústria será instalada no distrito de Entre Rios, ao lado de outra maltaria da Agrária, e começará a ser construída no primeiro trimestre de 2024, com previsão de iniciar a operação em 2026.

Nesta sexta (23), a Sumitomo Rubber do Brasil formalizou, junto ao Governo do Estado, o investimento de R$ 1,06 bilhão para ampliação da sua fábrica de pneus em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba. A expansão da planta já tinha sido anunciada em março.

Com a ampliação, que deve ser concluída em 2025, a empresa quer aumentar a participação da América do Sul nas vendas de pneus, atualmente concentradas na Ásia, América do Norte e Europa. Atualmente, 95% da produção da fábrica paranaense é para abastecer o mercado brasileiro, e o restante é comercializado no Mercosul.