sustentabilidade

Parques Urbanos trazem novo conceito de sustentabilidade às cidades, diz deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD)

Parques Urbanos busca recuperar áreas degradados e revitalizá-las em locais de lazer, de proteção e de uso comum.

Parques Urbanos trazem novo conceito de sustentabilidade às cidades, diz deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD)
"Um parque urbano é muito mais que lazer, saúde e proteção ao meio ambiente, traz sentimento de pertencimento e de orgulho aos moradores de uma cidade. É um novo conceito de sustentabilidade", destaca Romanelli. - Créditos: Divulgação
Publicado em 21/06/2023 às 9:06

Recuperar áreas degradadas e revitaliza-las em complexos de lazer, de proteção e de uso comum aos moradores, segundo o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD), faz parte do novo conceito de sustentabilidade e que tem sua maior referência no projeto Parques Urbanos do IAT (Instituto Água e Terra) presentes em 63 municípios do Paraná. “Um parque urbano é muito mais que lazer, saúde e proteção ao meio ambiente, traz sentimento de pertencimento e de orgulho aos moradores de uma cidade. É um novo conceito de sustentabilidade”, disse.

Dos 63 parques municipais, já entregues, em execução ou em licitação, 17 estão nas cidades da base parlamentar de Romanelli: Andirá, Assaí, Cambará, Cornélio Procópio, Diamante do Norte, Janiópolis, Moreira Sales, Primeiro de Maio, Quatiguá Santa Cecília do Pavão, Santa Cruz do Monte Castelo, Santa Isabel do Ivaí, Santa Mônica, Santo Antônio da Platina, Sapopema, Terra Rica, Ventania.

“Há uma compreensão e iniciativa dos prefeitos e das equipes técnicas das prefeituras em dotar as cidades deste tipo de equipamento urbano, que inclui a recuperação dessas áreas, algumas até com curso d’água, nascentes e lagos, fundo de vales e transformá-los em uso comum, cuidando e ensinando a importância da proteção e da preservação do meio ambiente”, completa o deputado.

A implantação dos parques auxilia na conservação da biodiversidade e permite a interação com a natureza através de duas funções: a social e a cultural. A primeira diz respeito ao direito ao lazer, com pistas de caminhada, playgrounds e espaços de contemplação do cenário. A segunda função possibilita o desenvolvimento de atividades e programas de educação ambiental para a população.

Investimentos

Segundo a Agência Estadual de Notícias, até o momento já foram entregues 25 complexos deste tipo em diferentes regiões do Paraná. Outros 38 estão em construção ou em fase de licitação. O investimento global é de R$ 73 milhões. Em 10 das cidades da base do Romanelli – Assaí, Cambará, Cornélio Procópio, Moreira Sales, Santa Cecília do Pavão, Santa Cruz do Monte Castelo, Sapopema, Santo Antônio da Platina, Quatiguá e Querência do Norte – os investimentos passam de R$ 11,2 milhões.

Em andamento estão a implantação dos parques de Cambará, Cornélio Procópio, Moreira Sales, Santa Cruz do Monte Castelo. Em fase inicial está o parque de Assaí, em fase final o de Quatiguá e Santo Antônio da Platina e aguardando a licença ambiental, o parque de Santa Cecília do Pavão.

Em Diamante do Norte, no Noroeste, para proteção da nascente Lago Xibiu da erosão, foi implantado o Parque Xibiu em uma área de 9.750 metros quadrados. O investimento foi de R$ 906,6 mil. Em seis mil metros quadrados foram implantados roteiros para educação ambiental, lazer e sociabilidade. Além de promover o turismo sustentável, o parque auxilia a preservar o meio ambiente na região. Com vegetação nativa, o espaço ajuda a proteger uma nascente local de uma possível erosão no terreno.

O Parque Urbano Mário Casanova, em Primeiro de Maio, no Norte, recebeu o investimento de R$ 824,7 mil na restauração e implantação de pista de caminhada, áreas de jardim, passeios, um lago e iluminação pública, em uma área de 57.854,72 metros quadrados. O parque teve reflorestamento de mata nativa, recuperação do lago e controle de cheias, além de proporcionar o desenvolvimento de ações de conscientização ecológica, a conservação do meio ambiente e o fomento ao turismo.