golpistas presos

PCPR e PCRS cumprem mandados de busca e apreensão contra envolvidos no golpe do bilhete premiado

A ação foi realizada nesta segunda-feira (19), no município de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. Estima-se que o prejuízo das vítimas tenham sido de R$ 120 mil.

PCPR e PCRS cumprem mandados de busca e apreensão contra envolvidos no golpe do bilhete premiado
As investigações da PCPR continuam a fim de identificar demais envolvidos e esclarecer os fatos. - Foto: PCPR
Publicado em 21/06/2023 às 15:00

A Polícia Civil do Paraná (PCPR), com apoio da Polícia Civil do Rio Grande do Sul (PCRS), deflagrou uma operação contra uma organização criminosa envolvida no golpe do bilhete premiado, ocorrido em Guarapuava, na região dos Campos Gerais. A ação foi realizada nesta segunda-feira (19), no município de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. Estima-se que o prejuízo das vítimas tenham sido de R$ 120 mil. 

Os policiais civis cumpriram nove mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados. Foram apreendidos celulares, cartões e veículos, que serão encaminhados à perícia e auxiliarão no andamento das diligências.  

Um homem, que não era alvo das buscas, foi conduzido à delegacia da PCRS por utilizar documento falso. Ele foi ouvido e liberado.  

INVESTIGAÇÃO- O delegado da PCPR Wellinghton Yuji explica que o grupo criminoso aplicou os golpes em 2022, no município de Guarapuava.  

“Apuramos e verificamos que a organização criminosa praticou diversos crimes de estelionato em outros Estados, mas em Guarapuava são apenas dois inquéritos policiais que originaram os mandados de busca”, afirma Yuji.  

As investigações da PCPR continuam a fim de identificar demais envolvidos e esclarecer os fatos.  

GOLPE- O golpe do bilhete premiado acontece quando uma vítima é abordada em via pública, o estelionatário se passa por uma pessoa humilde e fala que possui um bilhete premiado. Em seguida, outros golpistas aparecem e simulam uma ligação para o gerente de um banco que confirma o suposto bilhete como verdadeiro. Após isso, os golpistas convencem a vítima a transferir valores, entregar cartões e outros itens financeiros para o falso vencedor como garantia para o recebimento do prêmio. A prática criminosa acontece geralmente próximo aos bancos. 

A PCPR orienta que as pessoas estejam atentas a esse tipo de abordagem e também a vantagens fáceis e ofertas irreais feitas por desconhecidos. As vítimas deste golpe devem registrar imediatamente o boletim de ocorrência, de forma online, através do site da PCPR, ou na delegacia mais próxima.