proteção ambiental

PM intensifica ações de combate à pesca predatória e recolhe redes de espera fixa no Litoral

O Batalhão de Polícia Ambiental – Força Verde (BPAmb-FV) realizou, nesta segunda-feira (26), mais uma etapa da Operação Albatroz, com o objetivo de coibir e reprimir crimes ambientais relacionados à pesca predatória na região litorânea dos municípios de Matinhos e Pontal do Paraná.

PM intensifica ações de combate à pesca predatória e recolhe redes de espera fixa no Litoral
PM intensifica ações de combate à pesca predatória e recolhe redes de espera fixa no Litoral - Foto: PMPR
Publicado em 28/06/2023 às 8:10

O Batalhão de Polícia Ambiental – Força Verde (BPAmb-FV) realizou, nesta segunda-feira (26), mais uma etapa da Operação Albatroz, com o objetivo de coibir e reprimir crimes ambientais relacionados à pesca predatória na região litorânea dos municípios de Matinhos e Pontal do Paraná.

Durante o patrulhamento pela orla marítima, a equipe policial concentrou seus esforços na fiscalização da colocação de redes de pesca a menos de meia milha náutica da costa, uma prática proibida pelo Instituto Água e Terra (IAT). Essa medida visa proteger a fauna marinha e garantir a sustentabilidade dos recursos pesqueiros.

No Balneário Ipanema, a ação policial resultou na apreensão de duas redes de espera fixa, totalizando 85 metros de extensão, que estavam instaladas na área de arrebentação da praia. Essas redes são equipamentos de pesca predatória, capazes de causar danos significativos aos ecossistemas marinhos e prejudicar a reprodução das espécies.

As redes de pesca foram recolhidas pela equipe policial e encaminhadas ao depósito da 1ª Companhia de Polícia Ambiental – Força Verde, onde receberão destinação final adequada. Além disso, diligências foram realizadas nas proximidades, mas não foi possível localizar e identificar os responsáveis pela instalação das redes ilegais.

A Operação Albatroz reforça o compromisso da Polícia Militar Ambiental com a preservação dos recursos naturais e a proteção da fauna marinha. A pesca predatória é uma atividade criminosa que coloca em risco a biodiversidade e a sustentabilidade dos ecossistemas costeiros.