ponte de guaratuba

Ponte de Guaratuba deve gerar valorização imobiliária de até 20% no Litoral, projeta IPARDES

Ponte de Guaratuba deve gerar valorização imobiliária de até 20% no Litoral, projeta IPARDES
Foto: DER
Publicado em 16/05/2023 às 16:57

Uma sondagem do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (IPARDES), vinculado à Secretaria de Planejamento, revela que há perspectiva de aumento de 20% na valorização dos imóveis no mercado imobiliário de Guaratuba com a construção da ponte. A projeção se soma a uma pesquisa de mercado feita pelo site de mercado Agente Imóvel, que apontou crescimento de cerca de 15% no valor do metro quadrado na região entre dezembro de 2021 e dezembro de 2022. 

O Instituto Água e Terra (IAT) emitiu nesta quarta-feira (26) a licença ambiental prévia para a construção da ponte. O documento permite ao Consórcio Nova Ponte, vencedor da licitação pública, iniciar os projetos básico e executivo de engenharia, bem como as atividades para obter a Licença de Instalação, necessária para a etapa seguinte, da execução da obra. As ações vão seguir o detalhamento apontado no Estudo de Impacto Ambiental (EIA), que norteou a avaliação técnica do empreendimento.

“A vocação do Litoral é o turismo, e o turismo precisa de infraestrutura para crescer. Nós acompanhamos a expansão do movimento que houve com a revitalização da Orla de Matinhos e agora Guaratuba vai nesse mesmo caminho. Toda a população vai ganhar porque os imóveis estão se valorizando, a praia está ficando mais atrativa e a movimentação de turistas vai aumentar”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

O prefeito de Guaratuba, Roberto Justus, destacou que acompanhou desde 2019 o trabalho das equipes técnicas do Estado para a construção da ponte. “É o maior projeto de todo o Paraná. Fomos superando as etapas e eu sempre falo do quanto essa obra vai impactar a segurança pública, a educação, a saúde da nossa gente. E tem a questão econômica. Vamos reposicionar o Litoral no mapa do turismo”, afirmou. “Teremos geração de emprego e renda para resolver um dos índices mais baixos de IDH em relação a outras regiões”.

“A gente já ficou muito aquém em relação a Santa Catarina no quesito litoral, mas o mundo mudou e hoje estamos na frente porque não perdemos no quesito sustentabilidade, qualidade das praias, limpeza urbana e segurança pública. E isso é muito valorizado, a corrida é por isso”, complementou.

VALORIZAÇÃO AGUARDADA

Esse movimento de valorização do Litoral é um apelo também da sociedade civil organizada. Em 2021, em carta de apoio ao projeto endereçada ao Governo do Paraná, o Movimento Pró-Paraná e o Instituto de Engenharia do Paraná afirmavam que “a ponte viabiliza a integração e o compartilhamento de muitos serviços entre os municípios de Matinhos e Guaratuba, dentre os quais destacam-se: clínicas médicas; hospitais; educação profissional e superior”.

Segundo o documento, “o desenvolvimento econômico é um importante parâmetro de viabilidade para implantação da Ponte de Guaratuba: o desenvolvimento da indústria turística. O Brasil e o Litoral do Paraná demandam investimentos maciços para melhorar o desempenho da matriz turística no cenário econômico e os números desse setor não condizem com o potencial gigantesco que o País detém. É possível imaginar que a natureza determinou a implantação de um equipamento de transposição que obrigatoriamente deverá ser harmonioso e arquitetonicamente perfeito”.

Ainda de acordo com o texto, “a Ponte de Guaratuba constituir-se-á numa atração turística que será o símbolo do litoral paranaense, – como é símbolo turístico a ponte Hercílio Luz em Florianópolis – atraindo visitantes das diferentes regiões do Brasil e do exterior para aproveitarem as belezas do nosso litoral”.