Oportunidades

Rede Sine do Paraná fecha 1º semestre com liderança nacional nas contratações de jovens

Foram 36.098 colocações de janeiro a junho, o maior número entre os estados. Além disso, representa aumento de 20,39% em relação ao mesmo período de 2022. Em relação ao segundo colocado – Ceará, o resultado paranaense é 175% maior. O Paraná também liderou nos três estados da região Sul.

Rede Sine do Paraná fecha 1º semestre com liderança nacional nas contratações de jovens
Rede Sine do Paraná fecha 1º semestre com liderança nacional nas contratações de jovens
Foto: Jonathan Campos/Arquivo AEN
Publicado em 26/07/2023 às 8:00

De janeiro a junho de 2023, o Paraná colocou 36.098 jovens entre 18 e 29 anos no mercado de trabalho, permanecendo em primeiro lugar no ranking nacional de contratos intermediados pelas Agências do Trabalhador. O desempenho do Estado nos seis primeiros meses do ano também representa um crescimento de 20,39% em relação ao mesmo período de 2022, quando 29.984 pessoas dentro deste recorte etário conseguiram um emprego por intermédio das Agências do Trabalhador e postos avançados de atendimento.

O número do Paraná é 174,86% maior nesta faixa etária que o segundo colocado, o estado do Ceará, que encerrou o 1º semestre com 13.133 jovens empregados por meio do Sine, e 204,37% mais que São Paulo, que colocou 11.860 jovens em vagas de emprego pelo mesmo sistema de intermediação de mão de obra. de janeiro a junho.

O Paraná foi também o que mais colocou jovens no mercado de trabalho na região Sul. O número de colocações feito por meio das Agências do Trabalhador paranaenses representa 81,66% do total de 44.204 vagas ocupadas nos três estados do Sul. O Rio Grande do Sul encerrou o período com 5.947 encaixes, enquanto Santa Catarina registrou, nos seis primeiros meses do ano, 2.159 contratos intermediados pelo mesmo sistema.

O desempenho do Paraná também foi o melhor do País especificamente em junho. O Estado fez naquele mês 5.996 colocações via Sine, um volume 128,25% acima do segundo colocado, São Paulo (2.627) e 180,32% maior que o Ceará (2.139), que ficou em terceiro lugar.

Para o secretário estadual do Trabalho, Qualificação e Renda, Mauro Moraes, o avanço superior a 20% no número de jovens encaixados em vagas de emprego por intermédio do Sine no Paraná é um importante indicador de empregabilidade para direcionar ações da pasta. “Desde janeiro deste ano, temos buscado ampliar as parcerias para oferecer cursos de formação para trabalhadores na faixa etária entre 16 e 29 anos. Muitas vagas de trabalho permanecem sem candidatos aptos no Paraná devido a falta de mão de obra qualificada”, disse.

“Por isso, nosso objetivo é direcionar a juventude para projetos de capacitação e qualificação profissionais, aumentando ainda mais os índices de empregabilidade nesta faixa etária”, comentou.

GERAL – O secretário lembrou que no primeiro semestre o Paraná liderou também os números gerais do Sine, que abrangem todos os grupos de trabalhadores. De janeiro a junho, foram 67.427 pessoas encaminhadas para vagas de emprego com carteira assinada, superando a soma de todas as contratações feitas pelos estados do Ceará (22.299), São Paulo (21.842) e Rio Grande do Sul (14.219). No comparativo com o mesmo período em 2022, quando as unidades do Sine estadual intermediaram 57.866 contratos de trabalho, o crescimento do Paraná foi de 16,52%.

Confira os relatórios detalhados AQUI e AQUI .