Melhor prevenir do que remediar

Secretaria da Saúde participa em Brasília de evento sobre prevenção de acidentes de trânsito

Além de identificar desafios enfrentados e perspectivas para subsidiar propostas de apoio para as doenças crônicas não transmissíveis, violências e acidentes, o encontro promove a troca de experiências entre as secretarias estaduais e municipais e o Distrito Federal.

Secretaria da Saúde participa em Brasília de evento sobre prevenção de acidentes de trânsito
Foto: SESA
Publicado em 29/06/2023 às 15:35

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) apresentou nesta quinta-feira (29), em Brasília, a experiência do Estado com o Projeto Vida no Trânsito (PVT), iniciativa internacional proposta pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que desenvolve ações para a redução de mortes e lesões causadas no trânsito.

A apresentação ocorreu durante o Encontro Técnico de Vigilância de Doenças Crônicas e Agravos não Transmissíveis, que teve início na quarta-feira (28) e segue até esta quinta-feira (29).

Além de identificar desafios enfrentados e perspectivas para subsidiar propostas de apoio para as Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), Violências e Acidentes, o encontro promove a troca de experiências exitosas entre as secretarias estaduais e municipais e o Distrito Federal.
Assim como as violências, os sinistros de trânsito (acidente de transporte terrestre) são um problema de saúde pública, pois representam as principais causas de mortes e de lesões que envolve desde o atendimento pré-hospitalar na Rede de Urgência e Emergência, até a reabilitação dos sobreviventes e as possíveis consequências sócio emocionais, tanto para as vítimas quanto para suas famílias.

“Os acidentes e lesões graves no trânsito representam internações e demandas de atendimento hospitalar em toda rede de saúde. Por esse motivo, é muito importante falar, trocar experiências e envolver os órgãos federais, estaduais e municipais nessa discussão”, disse o secretário de Estado da Saúde Beto Preto.

COMISSÃO – O Paraná instituiu em 2013 a Comissão Estadual Intersetorial de Prevenção de Acidentes e Segurança no Trânsito, coordenado pela Sesa e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Atualmente, 14 municípios paranaenses possuem o PVT: Curitiba, São José dos Pinhais, Foz do Iguaçu, Campo Mourão, Cascavel, Francisco Beltrão, Londrina, Maringá, Paranaguá, Paranavaí, Ponta Grossa, Toledo, Araucária e Umuarama.

NÚMEROS – De acordo com a coordenadora de Promoção da Saúde da Sesa, Elaine Vieira, que representou o Estado no Painel de Experiências Inovadoras e Exitosas no Contexto do Programa Vida no Trânsito e da Mobilidade Segura, o Paraná é o Estado com o maior número de municípios com adesão ao PVT, o que representa 44% da população paranaense.

Com base nos indicadores e de acordo com dados de sinistros de trânsito, as cidades com o programa implantado apresentam melhores resultados.

“Entre 2011 e 2021 o Paraná alcançou uma redução de 30,97% na taxa de mortalidade por lesões de trânsito. Já o conjunto de municípios com PVT apresentou uma redução de 40,95% no mesmo período”, disse Elaine.