Unicentro

Unicentro ganha novos espaços para atendimento a mulheres e crianças em situação de risco

Os Núcleos de Estudo e Defesa dos Direitos da Infância e da Juventude (Neddij) e Maria da Penha (Numape), no Campus Santa Cruz, em Guarapuava, ganharam nova estrutura, com salas mais amplas e adaptadas para garantir mais conforto e privacidade para quem busca o serviço.

Unicentro ganha novos espaços para atendimento a mulheres e crianças em situação de risco
Unicentro ganha novos espaços para atendimento a mulheres e crianças em situação de risco
Foto: SETI-PR
Publicado em 21/07/2023 às 11:00

A Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná (Unicentro) inaugurou nesta semana novos espaços para os atendimentos dos Núcleos de Estudo e Defesa dos Direitos da Infância e da Juventude (Neddij) e Maria da Penha (Numape), no Campus Santa Cruz, em Guarapuava. Agora eles funcionarão um ao lado do outro para acolher as mulheres, crianças e adolescentes que estão em situação de violência e buscam orientação jurídica e psicológica.

O reitor da Unicentro, Fábio Hernandes, destaca que os locais foram adaptados para garantir mais privacidade e conforto para quem busca o serviço. “Hoje nós estamos entregando esses novos espaços, que são mais confortáveis e adequados para que as pessoas possam conversar com mais tranquilidade, com mais sigilo”, afirma.

Os núcleos tem mais salas para o atendimento individualizado nas áreas do Direito e Psicologia. Os espaços foram estruturados para receber quem procura orientações e meios para iniciar o processo ou denúncia relacionada à violência.

A adequação do espaço físico foi viabilizada com investimentos de R$ 220 mil da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), por meio da Unidade Executiva do Fundo Paraná (UEF).


NUMAPE – O Numape desenvolve as atividades desde 2018 e já atendeu mais de 680 mulheres em situação de violência doméstica ou familiar, na cidade de Guarapuava. Atualmente, a equipe atua em cerca de 360 casos, com o objetivo de apoiar essas mulheres para que romper com o ciclo da violência e garantir seus direitos judicialmente.

Segundo a coordenadora estadual do Numape, Claudete Carvalho Canezin, o Núcleo é uma política pública que protege e oferece suporte para a mulher em situação de risco.

“A partir de uma indicação judicial, nós entramos em contato com a mulher que sofreu alguma agressão. Com a nossa abordagem, ela se sente mais acolhida, mais segura e mais confortável porque ela sabe que o Núcleo é da universidade, do Estado. Nós fazemos o processo de divórcio, solução de união, de guarda, de pensão, de partilha de bens”, explica Claudete.

NEDDIJ – O Neddij foi criado em 2006 com o objetivo de consolidar uma rede de atendimento e defesa dos direitos da criança e do adolescente em situação de risco. Em Guarapuava, o núcleo já ajuizou mais de 2 mil processos e 329 ainda estão ativos. Trabalho que tem como intuito preservar os direitos de crianças e adolescentes para uma vida digna, com acesso pleno à moradia, alimentação, educação e lazer.

CONTRA O FEMINICÍDIO – A Secretaria de Estado da Mulher, Igualdade Racial e Pessoa Idosa (Semipi) lançou recentemente a Campanha Paraná Unido no Combate ao Feminicídio, que é mais uma ação de conscientização contra esse crime. Uma das iniciativas da pasta é a caravana que está percorrendo o Paraná com participação em eventos e a promoção de debates sobre o tema. Nesta semana ela esteve em Guarapuava.

Para a secretária Leandre Dal Ponte, o trabalho desenvolvido pelo Estado e as universidades, por meio dos núcleos, apoia pessoas que necessitam de atendimento de maneira digna. “O atendimento jurídico que é oferecido faz muita diferença para que elas possam se sentir amparadas pelas políticas públicas”, afirma.

“Eu entendo que a universidade tem um papel muito importante na construção de uma nova cultura. As instituições nos ajudam a levar o conhecimento para além da comunidade acadêmica e também para a sociedade. É um processo transformador, de mudança cultural”, complementa.